Trilha sonora é peça fundamental na construção de um filme. Sua execução ou sua ausência são responsáveis diretos pelo o sentimento que a cena quer nos passar. Funciona como uma espécie de ilustração musical, que aliada a imagem, potencializa a experiência que o diretor quer causar no espectador.

Talvez eu não tenha sido muito claro. Melhor exemplificarmos. Você já assistiu ‘Psicose’? Se lembra da cena em que Marion Crane é assassinada na banheira? Pois é, mais que uma cena clássica dos filmes de suspense, este é um exemplo claro de uma trilha sonora bem aplicada. Mas convenhamos, é algo a se esperar de uma mente brilhante como a de Alfred Hitchcock.

Outro exemplo inconfundível é a clássica trilha do filme ‘Tubarão’, dirigido pelo não menos brilhante Steven Spielberg, qualquer um se arrepiaria ao ouvir aquela música em alto mar.

5-mestres-na-arte-de-criar-uma-trilha-sonora-1

Mesmo na era do cinema mudo a trilha sonora estava presente, seja através de alguns efeitos sonoros ou com músicos tocando no cinema. Ou seja, música e cinema caminham juntos desde sempre.

Contudo sempre haverá aqueles gênios que irão se destacar entre os demais. Obviamente alguns serão injustiçados na nossa lista, contudo o que levaremos em consideração aqui não será apenas o número de estatuetas, ou seu talento para ilustrar musicalmente cenas memoráveis, mas a competência como músico e um legado de obras que vai muito além da sétima a arte, músicas que realmente nos emocionam, nos tocam a alma. Conheça nossos escolhidos:

Ennio Morricone

Maestro e compositor italiano, Ennio Morricone é o responsável por mais de 500 arranjos de filmes e programas de televisão. Cinco vezes vencedor do BAFTA e ganhador do Oscar e do Globo de Ouro por ‘Os Oito Odiados’ de Quentin Tarantino, Morricone é uma lenda viva da músical mundial. Responsável por trilhas memoráveis como a da trilogia do ‘Homem Sem Nome’ de Sergio Leone, Era Uma Vez Na América, Os Intocáveis, Cinema Paradiso, Django Livre, Bastardos Inglórios, Malèna e A Missão, que você pode conferir abaixo.

Hans Zimmer

O aclamado músico alemão é considerado um dos melhores compositores da atualidade. Com um curriculum de respeito e parcerias com renomados diretores como Christopher Nolan e Ridley Scott, Hans Zimmer faturou a estatueta do Oscar e o Globo de Ouro com a clássica trilha de ‘O Rei Leão’, mas há outros trabalhos memoráveis que valem apena serem sitados como: Rain Man, Hannibal, Pearl Habor, Falcão Negro Em Perigo, Batman: O Cavaleiro das Trevas e Gladiador.

John Williams

Parceiro de cineastas do quilate de Steven Spielberg e George Lucas, John Williams é o responsável por algumas das mais famosas obras da cultura pop. Como não lembrar das bem sucedidas trilhas de Star Wars e Indiana Jones? Ou trilhas clássicas como de Tubarão, ET: O Extraterreste, Tubarão, A Lista de Schindler ou Jurassic Park? Não a toa Williams possui cinco estatuetas do Oscar e um caminhão de indicações.

Danny Elfman

Outro grande compositor, porém diferente dos sitados até agora, Elfman começou a sua carreira na música pop, na clássica banda dos anos 80 Oingo Boingo. Danny também trabalhou com a banda de Heavy Metal Avenged Sevenfold, mas a sua parceria com Tim Burton que rendeu o seu lugar nesta lista. Ou você não se recorda de trilhas clássicas de filmes como: Os Fantasmas se Divertem, Batman, Edward Mãos de Tesoura, O Estranho Mundo de Jack, Homem Aranha, Os Simpsons e Missão Impossível.

Jerry Goldsmith

Assim como Morricone, o compostiro americano Jerry Goldsmith também trabalhou em incontáveis obras para o cinema. Com 18 indicações ao Oscar e uma estatueta, Golsmith figura entre os mais influentes compostiores de trilha de todos os tempos. Responsável por trilhas do quilate de Patton, Chinatown, Papillon, Mulan, Poltergeist e A Profecia.