O Anima Mundi, festival de animação iniciado em 1993, é um dos mais importantes festivais do mundo e o maior na América Latina e oferece além de exibições de curtas e longas de animação, exibições de videoclipes, exposições, games e oficinas, o festival é uma plataforma para profissionais e fãs de animação.

Esse ano, em sua 26º edição, o festival irá exibir pela primeira vez curtas interativos de realidade virtual e 360° no Espaço de VR Oi 360° que será montado no CCBB no Rio de Janeiro e no Memorial da América Latina em São Paulo, além do espaço interativo também irão ocorrer exibições gratuitas ao ar livre na Praça do Correio no Rio de Janeiro, entre 25 a 28 de julho ocorreram duas sessões diárias com capacidade para até 300 pessoas.

Dentre os convidados deste ano estão Anita Doron, roteirista de The Breadwinner, longa indicado ao Oscar na categoria de melhor filme de animação, a roteirista irá apresentar o filme e ministrar uma masterclass sobre criação de roteiros. O brasileiro Carlos Saldanha, conhecido por dirigir os longas A Era do Gelo 2 e Rio, também é presença confirmada no evento, ele apresentara o filme Touro Ferdinando, seu making of e participara de uma conversa com o público sobre seu processo de criação.

No total 576 produções dos mais diferentes gêneros, nacionalidades e técnicas foram selecionadas para as mostras oficiais, dentre elas estão 108 produções brasileiras, além de filmes de mais de 40 países que serão exibidas em sessões destinadas a adultos ou crianças.

Entre os longas exibidos fora de competição, está o comentado Isle of Dogs, filme de Wes Anderson, cineasta diversas vezes indicado ao Oscar, ganhador de um Globo de Ouro e um prêmio BAFTA, o filme também contou com a participação do animador brasileiro Matias Liebrecht.

Um dos destaques entre as produções nacionais é o curta Guaxuma, de Nara Normande, que mostra a cumplicidade de duas amigas que passaram a infância na praia de Guaxuma, o curta utiliza uma combinação de stop-motion, live-action, animação 2D e conta com uma excelente fotografia. A história é contada através de fotografias e bonecas que parecem feitas de areia, e a natureza é um personagem importante no filme, pois seus elementos são responsáveis pela combinação das técnicas. O curta teve coprodução entre Brasil e França e é o primeiro do estado de Pernambuco a ser exibido no festival de Annecy, na França.

Representando o Reino Unido, um dos curtas que se destaca é Happiness, de Steve Cutts, que conta a história de um rato em busca de felicidade e realização. O filme questiona o conceito atual de felicidade com ratos em roupas sociais, se aglomerando em trens do metrô com destino a lugar nenhum, presos em um labirinto de propagandas dos mais variados produtos que compram incessantemente com a esperança de obter felicidade, mesmo que para isso tenha que passar por cima de tudo e de todos, e quando o rato percebe que mesmo tendo conseguido seus bens mais desejados continua infeliz é hora de recorrer a felicidade instantânea, através de bebidas alcoólicas e os comprimidos que são distribuídos sem pudor algum.

Steve Cutts é um ilustrador e animador que já trabalhou para grandes empresas, e hoje é conhecido por ilustrações impactantes que criticam o consumo exagerado, a dependência de produtos tecnológicos, impactos ambientais, ou seja, como ele mesmo diz, os detritos da sociedade, e em Happiness ele mais uma vez critica como a felicidade se tornou uma competição de quem tem mais, mesmo que isso custe a felicidade dos restantes, o sucesso individual vale mais do que o todo. Cutts disponibilizou Happiness na sua página no Facebook e o curta tem milhões de visualizações e mais de 120 mil compartilhamentos.

O Anima Mundi acontece entre os dias 21 e 29 de julho no Rio de Janeiro, ocupando seis espaços, e entre os dias 1º e 5 de agosto em São Paulo, com sede no Memorial da América Latina e exibições em diversos locais da cidade, para ter acesso a programação completa e todos os locais onde o festival irá ocorrer acesse o site oficial.