Como todo bom cinéfilo sabe, quinta-feira é dia de estreia nos cinemas brasileiros. Confira abaixo as críticas do filmes que estrearam no dia 25/01.

“O Artista do Desastre”

O longa é uma adaptação do livro “The Disaster Artist: My Life Inside The Room”, que trata da produção daquele que é considerado por muitos o pior filme já realizado: “The Room”, dirigido, escrito e estrelado por Tommy Wiseau em 2003.

“Sem Fôlego”

Gunlint, Minnesota, 1977. Ao atender um telefonema, o garoto Ben é atingido pelo reflexo de um raio, que caiu bem em sua casa. Esta situação faz com que seja levado a um hospital em Nova York, onde descobre que não consegue mais ouvir um som sequer. Em 1927, a jovem surda Rose foge de sua casa em Nova York para encontrar sua mãe, a consagrada atriz Lillian Mayhew. A vida destes dois garotos que não conseguem mais ouvir está interligada a partir de um livro de curiosidades, que os leva ao Museu de História Natural.

“A Repartição do Tempo”

Brasília, início da década de 1980. O REPI (Registro de Patentes e Invenções) acaba de ser capa de uma importante revista nacional, que o coloca como exemplo da burocracia existente no governo. Lisboa, o chefe do departamento, não gosta nem um pouco da reportagem e decide cobrar atitude de seus funcionários, que fazem de tudo menos trabalhar. Paralelamente, o dr. Brasil deseja patentear uma máquina do tempo. Ele deixa o aparelho no REPI e, ao ser colocado no estoque, Jonas acidentalmente o aciona e, consequentemente, volta no tempo. Ao descobrir o ocorrido, Lisboa elabora um plano de forma a obrigar os funcionários a realmente trabalharem, mesmo que para tanto eles precisem ser mantidos em cativeiro.

“Maze Runner: A Cura Mortal”

No terceiro filme da saga, Thomas embarca em uma missão para encontrar a cura para uma doença mortal conhecida como “Fulgor” e descobre que os planos da C.R.U.E.L. podem trazer consequências catastróficas para a humanidade. Agora, ele tem que decidir se vai se entregar para a C.R.U.E.L. e confiar na promessa da organização de que esse será seu último experimento.

Yorgos Lanthimos desenvolve narrativa inquietante com poderoso jogo psicológico em “A Favorita”

Depois de O Lagosta (2015) e O Sacrifício do Cervo Sagrado (2017), o nome do diretor grego continua entre os cineastas mais radicais dos últimos tempos, principalmente devido seus temas tratados, dentro de uma narrativa mais pesada. Porém, dois anos depois...

“Creed II”, sob roteiro do Stallone, levanta a franquia antes do nocaute

  “Rocky” (1976) é um marco de superação na história do cinema, pelo seu roteiro emocionante que se mistura com a vida de Sylvester Stallone. Entre altos e baixos, a história do lutador ítalo-americano foi contada ao longo de 30 anos e 6 filmes, sendo todos escritos...

“Temporada” possui alegorias que faz do longa uma obra sublime e hipnotizante

Quem conhece (ou acompanha) os trabalhos do ator, diretor e produtor André Novais Oliveira por trás das câmeras, vai saber logo de cara que Temporada - estreando hoje em circuito nacional - seu novo trabalho possui uma particular carga dramática e...

“Amigos para Sempre”, a mesma história boa mas que se repete em mais um remake recente

Num mundo onde as produções audiovisuais cada vez mais não encontram mais barreiras seja culturais ou idiomáticas. Assistir dramas Coreanos, Novelas Mexicanas, Séries Britânicas se torna mais usual ainda mais com os serviços de streaming que tem como objetivo...