Frozen – Uma Aventura Congelante se tornou a animação de maior bilheteria da história, fez sucesso no mundo inteiro e já tem uma sequência confirmada. A Disney tem em suas mãos uma personagem forte, super popular e ainda pode transforma-la na primeira princesa lésbica da história.

Após a confirmação da sequência, prevista para 2018, usuários do Twitter dominaram os Trend Topics com a hashtag #GiveElsaAGirlfriend (dê a Elsa uma namorada). Tudo começou com um tweet. Alexis Isabel (@lexi4prez) tweetou no dia 30 de abril fez um pedido ao estúdio de animação para dar uma namora a personagem, criando a hashtag. O blog Feminist Culture foi a principal apoiadora do recurso e ajudou o pedido a ganhar potência e ser tópico em todas as redes sociais.

E 1

A personagem é um símbolo para o movimento. Toda sua independência e força, afastando-se de todo o estereótipo de princesa ganhou força entre o público, tanto infantil quanto adulto. Nos Estados Unidos, Elsa tem uma alta popularidade e é uma das princesas mais comentadas. Muito se espera de seu futuro e da escolha que a Disney irá fazer.

“Normalizar a relação mulher com mulher vai ajudar crianças gay aceitaram e entenderem a sua sexualidade. Essa representação é muito importante”, defendeu uma fã em seu Twitter. Recentemente, a dubladora da personagem, Idina Menzel, comentou sobre a luta dos fãs e toda a repercussão. “Eu acho incrível que essa agitação sobre ela esteja acontecendo. A Disney tem que lidar com isso. Vou deixá-los pensar no que fazer”, declarou a dubladora para o Entertainment Tonight.

E 2

Apesar de todo o apoio também existem muitas criticas. Pais ameaçando boicotar o filme ou nunca mais deixar o filho assistir alguma animação novamente. Essas são só algumas das reclamações que tomaram conta das redes sociais. A Disney ainda não se pronunciou sobre o assunto. Em agosto de 2015, Chris Buck, diretor do primeiro filme, disse que o longa irá abordar questões que fazem parte da realidade de vários meninos e meninas. “Temos noção do que está acontecendo na sociedade”, finalizou o diretor ao MTV News.

O estúdio, ao aceitar a decisão do público, revolucionará a história das animações – apesar de Avatar: A Lenda de Korra, já trazer uma protagonista que se torna lésbica durante a trama -, mesmo que as críticas sejam negativas, será impossível negar a importância da decisão do estúdio. Mesmo que nada esteja em nossas mãos, torcemos para que a Disney tome a atitude mais humana possível e desmisitifique o tema e traga debates saudáveis para a sociedade.