Escolher fazer comédia é uma tarefa muito arriscada, afinal, muitas vezes pecam por exageros e desrespeitos como aconteceu dessa vez com Will Ferrell dessa vez.

A filha do ex-presidente americano Ronald Reagan, Patti Davis, se sentiu muito ofendida pela escolha do ator e comediante de interpretar seu pai nas telonas.

“Talvez você seja muito ignorante sobre a condição do Alzheimer e de outras demências. Talvez, se você soubesse mais, você veria que nada nessa situação é humorístico”, Patti desabafou em seu blog em uma carta aberta para o ator.

“Eu vi o medo invadir os olhos do meu pai, sim, aquele homem que não tinha medo de nada. Eu ouvia sua voz ficar trêmula ao entrar na sala de estar e dizer ‘eu não sei aonde eu estou’. Eu o assisti procurar incansavelmente por memóriase por palavras que de repente estavam fora de alcance”, ela acrescentou.

Patti ainda sugeriu que Will deveria conhecer alguém com a demência, pesquisar antes de interpretar e disse que não achou nada de engraçado na situação e que, se ele fosse um ser humano decente, ele também não iria achar.
Ainda desabafou dizendo que criou um grupo de apoio para quem convive com a doença – cuidadores e familiares – porque sabe como era ter que se lembrar sempre de como seu pai era antes de ficar doente e que no final, a doença vai acabar com tudo.

Will Ferrell

Will Ferrell já interpretou o ex-presidente americano George W. Bush e vai interpretar Reagan nos cinemas com um roteiro pesado, além de produzir o filme, mas parece que já começou com o pé errado.