Em entrevista ao Collider, o ator Finn Jones contou como é interpretar o herói Punho de Ferro e sobre a sua participação na nova série da Marvel em parceria com a Netflix, “Os Defensores”.

“A coisa que eu amo em Danny ele não é um personagem perfeito e ele não está totalmente formado, então eu posso crescer com esse personagem ao longo dos anos. Como ator, essa é uma coisa muito divertida de fazer, ter um personagem que você possa moldar com o tempo. Eu sou muito grato por ser parte deste show, por esse motivo.

[…]

“Eu acho que é parte integrante do crescimento de Danny e em sua busca de se tornar Punho de Ferro que ele tem que encontrar esses outros heróis [Demolidor, Jessica Jones e Luke Cage]. No final da primeira temporada de Punho de Ferro, Danny nem sabia o que era um super-herói. Ele teve um grande trauma. Ele tinha uma educação muito difícil, ele acabaria de voltar para Nova York, ele estava deserto por seus amigos, ele tinha essa enorme responsabilidade do Punho de Ferro que ele agora não fazia o que fazer, ele apenas herdou esta enorme empresa de bilhões de dólares, e ele estava falhando. Ele estava falhando com dificuldade, e ele não sabia o que fazer com sua vida ou suas emoções. Agora, com ‘Os Defensores’, ele ainda está falhando, mas ele está um pouco mais motivado por causa da culpa, que está atrás dele, e ele ainda está em tumulto. É quando ele conhece essas outras três pessoas com habilidades que ele começa a entender a si mesmo e a sua situação, muito mais claramente. Ao encontrar esses três outros heróis, eles vêem as pessoas com habilidades, mas ele também vê as pessoas com enormes falhas e problemas por conta própria, e eles são todos capazes de mantê-lo em cheque. Eles são capazes de fazer suas vidas com propósito e assumir suas responsabilidades a sério. Eu acho que, no final de ‘Os Defensores’, Danny é realmente inspirado por essas outras três pessoas e ele é realmente fundamentado por essas outras três pessoas. Ao encontrá-los, eles permitem que ele se torne o herói que ele estava destinado a ser.

[…]

“O que eu acho o maravilhoso sobre Danny, e o que o distingue de todos os outros heróis no mundo Marvel, é que ele tem essa força eterna e espírito de otimismo. Ele é eternamente otimista, e Danny nunca vai perder isso. No entanto, ele também é incrivelmente ingênuo. Com o otimismo do bebê vem ingênuo. O que vemos com Danny movendo-se através de ‘Os Defensores’, é que ele começa a derramar essa ingenuidade. Ele sempre vai manter esse otimismo, mas ele está começando a derramar essa ingenuidade. Ele está se tornando um pouco mais crescido, um pouco mais aterrado, e um pouco mais pragmático com seu otimismo.

“Danny tem que parar de dizer que é o Imortal Punho de Ferro. Ele deve perceber que ele não é o Punho de Ferro imortal. Ele é o titular do punho de ferro. Ele está apenas canalizando o Punho de Ferro, neste exato momento. Acho que essa é uma das realizações de Danny, à medida que envelhece. Este manto que ele possui não é ele. Ele é o detentor disso. Eu acho que avançar, o que seria bom ver é que Danny tenha essa realização, apenas para promover o crescimento desse poder e responsabilidade.”.

A primeira temporadas de “Os Defensores” já está disponível na Netflix.