Recentemente o cinema americano Henagar Drive-In Theatre cancelou a exibição do live action “A Bela e a Fera” por causa do personagem de Josh Gad, Le Fou. Pois, segundo o diretor Bill Condon, Le Fou será o primeiro personagem da Disney abertamente gay.

Em entrevista a People, Josh Gad comentou sobre a polêmica envolvendo seu personagem e a atitude do cinema.

“Acho que já falamos tudo o que era necessário sobre isso, incluindo as pessoas que ainda não viram o filme e já fizeram julgamentos. O que eu diria é que esse filme é de inclusão. É um que tem algo a oferecer a todos. Há temas nele que eu realmente acho muito importantes e provavelmente o mais importante é: nunca julgue um livro pela sua capa. Há tanto medo lá fora do que nós não entendemos e não conhecemos. E você tem um personagem Gaston que usa seu charme de forma ofensiva para convencer as pessoas a atacarem alguém que elas não conhecem. Alguém que é diferente. Alguém que só representa perigo porque Gaston falou que ele representa perigo. Eu acho que esse tema é relevante hoje assim como era quando “A Bela e a Fera” foi escrito 300 anos atrás. Então é isso que espero que as pessoas tirem disso.”

O ator Luke Evans, que no longa interpreta Gaston, também comentou a polêmica.

“É sobre a unidade, é sobre nunca julgar um livro pela capa. Mas cavar mais a profundo e compreender para não ter medo de coisas que você não conhece ou pessoas que parecem um pouco diferente para você. O medo não é uma coisa boa para ser alimentada, e Gaston é responsável por isso. Mas ele falha – ele falha miseravelmente, e todo mundo encontra o amor. Todos!”

“A Bela e a Fera” estreia no dia 16 de março.