juntos

O novo trabalho do diretor Frank Coraci é mais uma comédia romântica com um roteiro onde tudo o que envolve os personagens centrais de Adam Sandler e Drew Barrymore (que atuam juntos pela terceira vez – os outros foram “Afinado no Amor”, também dirigido por Coraci, e “Como Se Fosse a Primeira Vez”) é motivo para ser coincidência. Embora hilário e consiga arrancar risadas da platéia, é uma história superficial. Ou seja, você assiste sabendo como é o final.
Mas, o roteiro que fica por conta de Clare Sera (que estreia como roteirista e já fez pontas nos dois “O Diário da Princesa”) e Ivan Menchell (um dos produtores de dois episódios da extinta série “Nanny” e um dos roteiristas de “Napoleon – As Aventuras de um Cãozinho Valente”) não vai muito além de bobas piadas.
A química entre Drew e Adam ainda parece funcionar, mas fica aquele ar de já deu o que tinha de dar. Os pais amorosos com dificuldade de lidar com o sexo oposto (principalmente na adolescência) são na verdade um desastre em conhecimento com os filhos e esse aparentemente parece ser o ponto alto para que facilite a aproximação dos dois. Existe um certo falso sentimentalismo onde tudo o que parecia ser um problema para ambas as partes, se torna algo fácil de se resolver, já que um se mostra ser um paizão, e a outra, a mãezona, se mostrando ser bom em futebol e de como se vestir e se comportar como uma garota. A presença cômica de Terry Crews com suas danças e mostrando seu físico não deixa passar batido.
Mesmo cheio de clichês de comédias românticas, “Juntos e Misturados” não decepciona aos que realmente buscam um entretenimento, mesmo sem nenhuma novidade. Apesar da produção profissionalmente bem cuidada e de todo o cenário africano, é um filme razoável que abusa das situações melodramáticas (a cena de Drew cantando “Over The Rainbow” por exemplo) que se tornam óbvias demais para que o casal chegue ao que se espera depois do frustrado encontro. Como já era de se esperar que uma comédia romântica rendesse boas gargalhadas, as situações são bem elaboradas, mas um pouco de leveza em certas cenas teria melhorado e não teria caído no convencional.