Hoje, dia 31 de julho, a atriz francesa Jeanne Moreau faleceu aos 89 anos. A notícia foi confirmada pelo prefeito do distrito parisiense em que a atriz morava. A causa da morte ainda não foi descoberta.

“Uma lenda do cinema e do teatro … Uma atriz envolvida no redemoinho da vida com uma liberdade absoluta.”, declarou o presidente francês Emmanuel Macron. O presidente do Festival de Cinema de Cannes, Pierre Lescure, também se pronunciou “Ela era forte e não gostava de ver as pessoas derramarem seus corações. Desculpe, Jeanne, mas isso está além de nós. Estamos chorando.”.

Moreau construiu uma carreira de 65 anos, onde atuou em mais de cem filmes, sem contar suas participações como diretora e roteirista. A atriz foi homenageada sendo capa da revista Time de 1965, o qual contava sua história, algo raro para uma atriz estrangeira, Moreau também foi comparada a ótimas atrizes como Greta Garbo e Marilyn Monroe. Além disso Jeanne já foi elogia por seu trabalho por Orson Welles, que a chamou de “A maior atriz do mundo”.

Jeanne Moreau participou de grandes filmes como:

  • “Os Incompreendidos” (1959), de François Truffaut
  • “A Noite” (1961) de Michelangelo Antonioni
  • “Uma Mulher é Uma Mulher” (1961), de Jean-Luc Godard
  • “Jules e Jim – Uma Mulher Para Dois” (1962),  de François Truffaut
  • “Os Amantes” (1958), de Louis Malle
  • “O Processo” (1963), de Orson Welles
  • “Viva Maria!” (1965), de Louis Malle

Jeanne venceu o BAFTA de Melhor Atriz Estrangeira em 1967 por “Viva Maria!”. A atriz também deixou sua marca no cinema brasileiro com o filme “Joanna Francesa”, de Cacá Diegues. O último trabalho de Jeanne Moreau foi na comédia “Le Talent de Mes Amis” de 2015.