SINOPSE

Após a morte súbita de sua mulher, Ezequiel vive triste e resignado em solidão. Até que algo acontece e muda por completo a cor do seu destino.

FICHA TÉCNICA

Direção:

Guto Parente

Roteiro:

Guto Parente

Gênero:

Drama, Fantasia

Produção:

Guto Parente

Elenco:

Euzébio Zloccowick, Nataly Rocha, Caio Dias

Nacionalidade:

Brasil

Ano de Produção:

2016

Data de Lançamento:

-

Distribuição:

-

CLASSIFICAÇÃO

Direção:

Roteiro:

Fotografia:

Trilha-Sonora:

Efeitos Visuais:

Efeitos Especiais:

Direção de Arte:

Elenco:

Montagem:

Figurino:

Maquiagem:

Que filme estranho esse ‘O Estranho Caso de Ezequiel’. São dois filmes em um só, com duas estéticas totalmente diferentes. Isso não é necessariamente ruim, pode até ser uma forma interessante de se contar uma história, mas ao menos o diretor do filme precisa entender qual é o objetivo de sua produção. Não é o caso do diretor Guto Parente, de ‘A Misteriosa Morte de Pérola’.

569842075_1280x536

Em ‘O Estranho Caso de Ezequiel’, que se encontra na mostra competitiva do 5º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Cinema de Curibita, o personagem Ezequiel, vivido por Euzébio Zloccowick, vive triste após a morte súbita de sua mulher Lorena, interpretada por Nataly Rocha. Após um fenômeno desconhecido, a vida de Ezequiel muda completamente.

IMG_3369 Guto Parente em debate sobre o filme no 5º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Cinema de Curitiba (Foto: Marina Capretti/ Pipoca De Pimenta)

O primeiro e segundo ato são ótimos, a estética utilizada pelo diretor é de encher os olhos. A fotografia é muito agradável e marcada por uma solidão adequada ao momento do personagem, porém o terceiro ato se desmancha e se afunda em conflitos sem sentido.

IMG_3374 (Foto: Marina Capretti/ Pipoca De Pimenta)

O diretor Guto Parente participou de um debate durante o 5º Olhar de Cinema realizado em Curitiba, após a exibição de seu filme, que está na mostra competitiva do Festival. Ele mesmo parece não entender ao certo alguns pontos de seu filme.