O filme é uma adaptação da série animada do Cartoon Network, “Os Jovens Titãs em Ação”, que acompanha Robin, Mutano, Ciborgue, Estelar e Ravena quando eles não estão salvando o mundo, já o longa se divide entre eles enfrentando vilões, números musicais e a busca de Robin por alguém que faça um filme sobre ele, já que agora todo super-herói tem um filme sobre si.
Após interromper a luta com um vilão para apresentar um número musical, o quinteto de heróis é repreendido pela Liga da Justiça, os membros da liga de gabam de serem heróis de verdade e terem seus próprios filmes, enquanto os Titãs são vistos apenas como uma piada, depois de ver que até Alfred e o Batmóvel (uma piada sobre como a DC não consegue parar de fazer filmes sobre o universo do Batman) terão suas histórias contadas no cinema, eles vão até os estúdios Warner decididos a conseguir um filme para Robin, que esta cansado de ser visto apenas como assistente e para isso eles precisam encontrar um arqui-inimigo, é ai que entra Slade, um vilão que domina a manipulação mental e tem um nome que fica muito legal quando dito bem devagar (Slaaaaade) mas é constantemente confundido com Deadpool.

O filme é repleto de referências e faz piada de si mesmo e desse universo de heróis, assim como “LEGO Batman”, que apresenta um Batman ridículo e cheio de si, os Titãs são heróis que não conseguem desenvolver nenhum plano elaborado sem meter os pés pelas mãos e só se importam mesmo em serem reconhecidos nas telas do cinema, o que se opõe com o senso de moral que rege a maioria dos heróis.
E são essas piadas sobre a estupidez do gênero, as cenas de ação que seguem exatamente a formula dos filmes de heróis e os musicais que fazem o filme ser contagiante tanto para as crianças, uma vez que tem todos os aspectos que fizeram a série animada um sucesso, quanto para os adultos que vão reconhecer as referências e os easter eggs que vão desde De Volta para o Futuro, o bigode de Henry Cavill, Stan Lee e todos os heróis da DC além do Batman.
Apesar de alguns momentos parecem longos, o filme equilibra bem os gêneros de super-herói e filme infantil e mantém o ritmo das piadas, mantendo tanto o publico infantil quanto o adulto entretido. As criticas sobre os filmes de heróis que inundam os cinemas, ou o fato de no longa a maior diretora desses filmes ser uma mulher e a própria Mulher Maravilha reclamando da demora que foi para ela ganhar um filme, não são tão aprofundadas até porque essa não é a proposta do filme, a proposta é divertir todas as faixas etárias e isso o filme consegue.
“Jovens Titãs em Ação!” não é o filme de herói que merecemos, mas é o que precisamos.