Já sabemos das indicações, mas quais as curiosidades a respeito do histórico dos indicados nas principais categorias?

Chegada a 92ª edição do Oscar, já se sabe quem são os indicados ao maior prêmio do cinema mundial. Contudo, muitos se perguntam quais candidatos são novatos na premiação e quais são veteranos que já foram indicados em outras edições.

Diante deste questionamento, o Super Cinema UP preparou um especial, abordando o histórico de carreiras de alguns candidatos e em relação a outras edições do Oscar em suas principais categorias.

 

MELHOR FILME

1917 – Sam Mendes, Pippa Harris, Jayne-Ann Tenggren e Callum McDougal

Ford vs Ferrari – Peter Chernin, Jenno Topping e James Mangold

Jojo Rabbit – Carthew Neal e Taika Waititi

Coringa – Todd Phillips, Bradley Cooper e Emma Tillinger Koskoff

Adoráveis Mulheres – Amy Pascal

História de um casamento – Noah Baumbach e David Heyman

Era uma vez em Hollywood – David Heyman, Shannon McIntosh e Quentin Tarantino

Parasita – Kwak Sin-ae e Bong Joon-ho

O Irlandês – Martin Scorsese, Robert De Niro, Jane Rosenthal e Emma Tillinger Koskoff

 

A maior curiosidade dentre os indicados desta categoria são os veteranos diretores que estão recebendo a indicação como produtores dos filmes acima. Dentre eles, Sam Mendes que também está indicado como diretor, James Mangold, indicado por Ford vs Ferrari, que é muito lembrado por filmes como Johnny e June e Logan, que lhe valeu uma indicação ao Oscar como roteirista.

Outro fato curioso é que entre os produtores indicados está David Heyman, responsável pela produção da franquia Harry Potter e Animais Fantásticos, e que concorre por dois filmes na mesma categoria (Historia de um casamento e Era uma vez em Hollywood). Vale lembrar que Heyman também já concorreu uma vez como produtor pelo filme Gravidade.

Bradley Cooper volta a concorrer ao Oscar pela oitava vez, este ano pelo filme Coringa. Por falar em Coringa, o diretor Todd Phillips já concorreu antes como roteirista pelo filme Borat.

Em relação as chances de cada filme, 1917 vem sendo uma grande aposta desta edição. Vale lembrar que o último drama de guerra a conquistar o prêmio máximo foi Guerra ao Terror, há 10 anos.  Em segundo lugar no banco de apostas vem Era uma vez em Hollywood. No tocante à classe dos produtores, Quentin Tarantino já teve outros filmes indicados ao prêmio de Melhor Filme, como Bastardos Inglórios e Django Livre, mas é de se considerar que embora tenham sido grandes trabalhos, a Academia nunca gostou tanto assim dos filmes do Tarantino, o que pode diminuir suas chances.

Outro destaque, é o surpreendente e fantástico Parasita que veio pra se tornar memorável e pode dar muito o que falar na premiação, podendo ser a primeira produção estrangeira a ganhar o prêmio de Melhor Filme.

 

MELHOR DIRETOR

Bong Joon-ho – Parasita

Martin Scorsese – O Irlandês

Quentin Tarantino – Era uma vez em Hollywood

Sam Mendes – 1917

Todd Phillips – Coringa

 

Há vinte anos atrás, Sam Mendes ganhara seu primeiro Oscar nesta categoria, pelo filme Beleza Americana e agora tem tudo para ganhar seu segundo prêmio por um filme bem diferente do primeiro que o consagrou, além desta categoria, Mendes também concorre como roteirista e produtor, diferente de vinte anos atrás, onde concorria apenas na categoria de direção.

Martin Scorcese também é dono de um Oscar de diretor conquistado há 13 ano pelo filme Os Infiltrados. Tarantino, por sua vez, embora já tenha concorrido nesta categoria outras vezes, possui dois Oscars mas como roteirista.

Diante dos veteranos citados, pode se acreditar em possíveis surpresas já que Parasita vem despertando a atenção de muitos críticos, estando o trabalho de Bong Joon-ho como diretor bastante elogiado até o momento. Já Todd Phillips, tem um certo desprezo por uma parte da crítica especializada em razão de suas comédias excêntricas, embora elogiadas pelo público.

 

MELHOR ATOR

Adam Driver – História de um casamento como Charlie Barber

Antonio Banderas – Dor e Gloria como Salvador Mallo

Joaquin Phoenix – Coringa como Arthur Fleck / Coringa

Jonathan Pryce – Dois Papas como Jorge Mario Bergoglio / Papa Francisco

Leonardo DiCaprio – Era uma vez em Hollywood como Rick Dalton

 

Esta é uma categoria curiosa. Por um lado vemos o ex – subestimado Adam Driver, que não agradou em primeiro momento como vilão de Star Wars, mas conseguiu surpreender em Infiltrado na Klan, onde lhe valeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante ano passado. Sua atuação em História de um Casamento ficou tão incrível que pode ser considerado o segundo melhor trabalho dentre os demais indicados e, talvez o único realmente páreo para Joaquim Phoenix. Por falar neste, é fato que a Academia lhe deve um Oscar já há algum tempo. Há quem diga que ele merecia bastante o premio de coadjuvante quando concorreu por Gladiador e que também deveria ter sido lembrado por trabalhos como Brigada 49 e por Ela. Agora, finalmente, as chances de Joaquim são as melhores para conquistar seu primeiro Oscar.

Quanto aos demais indicados, há a presença de Antônio Banderas que tem no currículo muitos trabalhos interessantes e que agora, depois de uma longa carreira está indicado pela primeira vez, ao lado de um colega de trabalho (pelo filme Evita), Jonathan Pryce, que convence como Papa Francisco mas não tem força para ganhar a prêmio.

 

MELHOR ATRIZ

Charlize Theron – O Escândalo como Megyn Kelly

Cynthia Erivo – Harriet como Harriet Tubman

Renée Zellweger – Judy como Judy Garland

Saoirse Ronan – Adoráveis Mulheres como Josephine “Jo” March

Scarlett Johansson – História de um casamento como Nicole Barber

 

Nesta categoria há uma peculiaridade, todas as indicadas já foram indicadas ou possuem mais de uma indicação neste ano. É o caso de Scarlett Johansson que concorre também como Melhor Atriz Coadjuvante por Jojo Rabbit; e Cynhia Erivo que concorre na categoria Melhor Canção pelo mesmo filme que lhe deu a indicação de Melhor Atriz. Saoirse Ronan se tornou, juntamente com Jennifer Lawrence, uma das atrizes mais indicada ao Oscar com menos de 25 anos (Lawrence ainda mantém o recorde).

Renée Zewllweger já ganhou um Oscar de Melhor Atriz coadjuvante por Cold Mountain há 15 anos atrás, sendo indicada antes outras duas vezes consecutivas. Ela deve conquistar seu segundo prêmio, não apenas pelo seu esplêndido trabalho por Judy, mas também por não haver, dentre as indicadas, outra que tenha força suficiente para vencê-la, embora o trabalho de Charlize Theron também esteja muito bom.

 

 

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Al Pacino – O Irlandês como Jimmy Hoffa

Anthony Hopkins – Dois Papas como Papa Bento XVI

Brad Pitt – Era uma vez Hollywood como Cliff Booth

Joe Pesci – O Irlandês como Russell Bufalino

Tom Hanks – Um lindo dia na vizinhança como Fred Rogers

 

Assim como na categoria anterior, esta também tem sua particularidade mas envolvendo vencedores. Todos os indicados já ganharam pelo menos um Oscar, inclusive o favorito Brad Pitt, que já ganhou como produtor pelo filme 12 anos de Escravidão. Por outro lado, nota – se o retorno de veteranos à premiação. Tom Hanks que não era indicado há dezenove anos, volta a brilhar recebendo sua primeira indicação como coadjuvante. Anthony Hopkins que ganhou o Oscar de Melhor Ator por O Silêncio dos Inocentes fazendo um maníaco, agora concorre por um papel bem distinto do anterior, como sendo um Papa. Joe Pesci que ganhou o Oscar há trinta anos por um filme dirigido pelo mesmo diretor do que lhe deu a presente indicação, tem aberto mão de participar das premiações respeitando a aposentaria que ele decretara e só chegou a suspender atendendo a pedidos de Scorcese para atuar em O Irlandês junto com Al Pacino, que já ganhou como Melhor Ator por Perfume de Mulher.

 

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Florence Pugh – Adoráveis mulheres como Amy March

Kathy Bates – O caso Richard Jewell como Barbara “Bobi” Jewell

Laura Dern – História de um casamento como Nora Fanshaw

Margot Robbie – O Escandalo como Kayla Pospisil

Scarlett Johansson – Jojo Rabbit como Rosie Betzler

 

Esta categoria chama a atenção tanto pelas novatas quanto pelas veteranas. Florence Pugh que chamou a atenção no excêntrico terror Midsommar agora se destaca com a sua primeira indicação ao Oscar por Adoráveis Mulheres onde trabalhou com a também indicada e favorita ao prêmio Laura Dern, por História de um Casamento. Vale lembrar que Laura é uma das atrizes hollywoodianas de maior prestigio, tanto pelos seus trabalhos quanto pela influencia de seu pai, o também ator Bruce Dern. É outra artista, sobre a qual a Academia também está devendo um Oscar há tempos. Por outro lado, temos Kathy Bates, a única que já ganhou antes, como Melhor Atriz por Louca Obsessão na premiação de 1991. Margot Robbie está em grande destaque tanto por O Escândalo quanto por Era uma vez em Hollywood. Com sua segunda indicação, deve-se esperar bem mais oportunidades de grandes trabalhos para esta grande atriz que sequer tem 30 anos.