Pimenteiros de plantão! Hoje faremos uma nova descoberta nessa terra desconhecida que vai além do universo dos grandes lançamentos. Se esta é sua primeira visita, este é o Perdido nas Prateleiras, aqui falamos sobre coisas valiosas que passam despercebidas no nosso radar. Uma vez por semana falaremos sobre alguma obra não tão comentada quanto as mais festejadas, coisas que estão por aí e talvez você não conheça, e se você conhecer compartilhe essas raridades que merecem a nossa atenção e a de todos.

Aproveitando a volta da UEFA Champions League, um mês de Seleção Brasileira, Futebol de 5 e 7 nos Jogos Paralímpicos, vou lhes apresentar uma pérola do cinema de futebol: Você já viu Boleiros?

boleirosblog

Em um bar de São Paulo, um grupo de ex-jogadores de futebol se encontram para relembrar antigas glórias e histórias curiosas do tempo em que ainda eram jogadores profissionais. Com tom episódico e bem-humorado, o diretor Ugo Giorgetti traduz a antiga versão do futebol.

Cortado e narrado por histórias, ‘Boleiros’, acerta demais na comédia, e erra ainda mais no seu drama, mesmo que aborde de maneira sincera a vida de ex-profissionais, a abordagem é totalmente desconexa com o restante do filme. As comédias brasileiras vivem uma crise de total falta de criatividade, as piadas são genéricas, o peso da risada é tímido. Com Boleiros existe algo tão íntimo que alguém que tem o minimo de conhecimento sobre o esporte, vai se divertir. É daqueles filmes que o carinho particular acompanha, com piadas caseiras demais, com histórias muito familiares, o filme te convence que de fato o futebol, é uma expressão cultural movida pelos pés.

O filme começa com Rogério Cardoso fazendo um juiz totalmente questionável. Quando o assunto é honestidade, o filme te ganha com extrema facilidade. O elenco ainda conta com Lima Duarte, Cássio Gabus Mendes, Denise Fraga, Cazé Peccini e Flávio Migliaccio.

A conversa de bar é muito cansativa, é o momento em que o filme perde pontos comigo, mas assim que as histórias começam a ser mostradas, você com certeza vai superar o fato de ter que passar por cenas lentas para encontrar novas histórias com o passar do filme. Claro, não colocaria ‘Boleiros’ como um dos melhores filmes nacionais, não por isso, mas por um amor totalmente vivenciado pelo futebol, ‘Boleiros’ ganha em vida e conto quando assistido.

boleiros-2283159

O terceiro ato, é realmente uma falha grandiosa do filme, deixando a sua alma descer pelo ralo, porém se levarmos em conta a sequência ‘Boleiros 2’, concordamos que até o final fraco do primeiro filme, se torna uma obra de arte quando comparamos com a sequência simplesmente desastrosa. Tão ruim quanto Gol 3 (quem assistiu sabe o que estou dizendo) e filmes do Buddy jogando futebol, hockey e afins.
A dica de hoje é íntima, pode não agradar a todos, mas veja sem preconceitos e acredito que a diversão valerá um espaço na sua prateleira.