É comum os diretores adotarem um estilo próprio. Afinal, o cinema nada mais é do que uma arte. Então cada um a expressa de uma maneira diferente. Ethan e Joel Coen, os famosos Irmãos Coen, também possuem o seu. Mas como identificar o estilo deles? Quais filme devo assistir?

Para sanar a sua curiosidade, selecionamos três filmes indispensáveis para que você conheça o estilo dos Irmãos Coen. Ao todo, Ethan e Joel Coen já fizeram dezoito filmes. Todos muitos bons e com tramas diferentes, mas com a essência bem parecido. Esses três filmes resumem bem o estilo dos diretores.

E AÍ, MEU IRMÃO, CADÊ VOCÊ?

Este longa conta a história de três detentos que cumprem pena em uma prisão dos Estados Unidos, então eles decidem fugir para encontrar um tesouro. Contudo, eles têm um xerife bem irritado em seus encalços.

coen1

De acordo que você assiste os filmes dos Coen, você percebe que há muitos de comédia. Entretanto, não são comédias do tipo pastelão. São comédias bem construídas onde o diálogo entre os personagens faz toda a diferença. As atuações são sempre ótimas, o que deixa o filme ainda melhor. Não podemos deixar de reparar no humor negro. Típica característica desses diretores.

‘E aí, meu irmão, cadê você?’ foi indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Fotografia. George Clooney ganhou o Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator em Comédia/Musical.

BRAVURA INDÔMITA

Mattie Ross, uma garota de catorze anos, teve seu pai assassinado e vai atrás de vingança. Para isso, ela contará com a ajuda de um mercenário e de um Texas Ranger. Então eles partem na caçada do assassino. Contudo, Mattie tem uma personalidade difícil o que gerará alguns conflitos entre ela, o mercenário e o Texas Ranger.
As dez indicações ao Oscar foram merecidas, não há dúvidas. Os Coen provam que conseguem fazer um remake ser tão bom, ou senão melhor, que o original. A trama é muito bem construída e a fotografia é de tirar o fôlego. Porém Joel e Ethan Coen conseguem fazer uma fotografia bonita e ao mesmo tempo explorar o melhor da cena, o que contribui e muito para a trama.

TRUE GRIT
Como já havia dito, este filme é um remake. Os Coen costumam fazer muitas adaptações, sejam de livros ou filmes. Mas também escrevem seus roteiros originais. Eles costumam receber algumas críticas por não seguirem fielmente as obras originais, mas isso não os impedem de realizarem trabalhos maravilhosos. Vale ressaltar que este filme, embora não seja de comédia, contém uma boa dose de humor.

ONDE OS FRACOS NÃO TÊM VEZ

Ed Tom Bell, xerife de uma cidadezinha do Texas, lamenta o aumento da criminalidade. E assim se dá o início da história.

A trama se inicia quando Llewelyn Moss encontra no deserto uma maleta com dois milhões de dólares, então decidi fugir. Entretanto e obviamente, o dinheiro possuía um dono. Então o cruel e sanguinário Anton Chigurh é contratado para recuperar esse dinheiro. E assim se inicia uma jornada sangrenta movida por ganância.

Todo diretor chega ao seu ápice quando entrega ao público sua obra-prima. Fruto de toda a sua genialidade e conhecimento. Os Coen já haviam feito ‘Fargo’, mas eles se superaram em ‘Onde os Fracos Não Têm Vez’. Assim como em quase todos os filmes, a história se inicia por acaso. Os personagens entram na trama por um mero acaso.

coen3

Este longa praticamente não possui trilha sonora. Os diálogos acabam se tornando muito tensos, o que deixa o espectador atento ao filme. Em uma história onde envolva um roubo de dois milhões de dólares você deve imaginar que vai ocorrer uma ou outra morte, né? Apesar do Tarantino ter a fama de ser um diretor que aprecia a violência nos filmes, os Irmãos Coen não ficam atrás. É difícil lembrar de um filme dirigido por eles que não haja mortes sangrentas.

Este filme é a adaptação de um romance escrito por Comarc McCarthy. ‘Onde Os Fracos Não Têm Vez’ teve oito indicações ao Oscar e ganhou nas categorias de Melhor Filme (desbancando o excelente ‘Sangue Negro’), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Diretor e Melhor Ator Coadjuvante.

Se você é fã dos Coen, provavelmente estranhou a ausência de ‘Fargo’, ‘Queime Depois de Ler’ e ‘Inside Llewyn Davis’. Todos são excelentes. Caso você não assistiu, assista-os. A intenção dessa lista era fazer com que você conhecesse um pouco do estilo de dois dos maiores diretores da atualidade. É sempre bom saber como determinado diretor trabalha, dessa forma você reconhece um filme dele vendo apenas uma cena. E assim você acaba vendo que o diretor é mais incrível do que você imagina.

BÔNUS: Eles frequentemente alternam os créditos para seus roteiros. Ás vezes creditam apenas ao Ethan e em outras apenas ao Joel. Já na edição eles usam o pseudônimo de Roderick Jaynes.