Machismo e Política são dois dos assuntos mais comentados nos últimos meses no país. Muito se comenta também sobre o machismo na política, e nada de cômico há nisso. Porém eis que é lançado um filme que fala justamente sobre isso, de forma cômica. Em ‘Uma Loucura de Mulher’, Gero (Bruno Garcia) e Lúcia (Mariana Ximenes) são casados há 15 anos. Lúcia desistiu do que mais gostava, a dança, para apoiar o marido na carreira política. No dia do lançamento da pré-candidatura de Gero ao governo do Distrito Federal, um senador assedia Lúcia e o fato vai parar nos noticiários, ameaçando o futuro do marido, que pretende internar a mulher num hospital psiquiátrico. Lúcia acha que não está louca e busca refúgio na antiga casa do pai.

cena-do-filme-uma-loucura-de-mulher-1464642131794_1500x1000

Em entrevista ao Pipoca De Pimenta, o elenco do filme e o diretor Marcus Ligocki Júnior dividem opiniões. Lúcia era submissa ao marido antes de jogar tudo pro alto e tentar ser feliz ou apenas tentou por muito tempo encontrar no casamento a sua felicidade, sem de fato ser submissa? Segundo o diretor, o filme é uma tentativa leve de entrar na casa de políticos cheios das mais profundas artimanhas e tentar de alguma forma representar o que isso pode trazer de consequência para a vida pessoal. Apesar dessa indecisão do elenco e do diretor do filme, ‘Uma Loucura de Mulher’ traz claramente uma mulher submissa. Por mais que Lúcia tenha ido contra a atitude do marido de querer interná-la para que ele pudesse continuar sua campanha, ela está presa a ele e não se mostra muito abismada com o que Gero fez. É o tipo de mulher que fica chateada mas tenta entender o homem de todas as maneiras, mesmo que isso não faça o menor sentido. Lúcia não é uma loucura de mulher, não é uma mulher tão forte assim como o filme quis mostrar e isso faz dele um pouco machista, sem objetivos.

Confira abaixo a entrevista que o Pipoca De Pimenta fez com o diretor e elenco da comédia: