Na manhã desta terça-feira (27), a atriz Carrie Fisher, a intérprete da princesa Leia, faleceu, após sofrer um ataque cardíaco em um voo entre Los Angeles e Londres. O enfarte ocorreu na última sexta-feira (23), logo após a decolagem da aeronave, o que causou muito alvoroço durante a viagem. A trágica notícia comoveu fãs e simpatizantes da franquia Star Wars, assim como todo o mundo.

A triste notícia foi confirmada por meio de um comunicado enviado pelo porta-voz da atriz ao site da revista The Hollywood Reporter. “É com grande tristeza que Billie Lourd confirma o falecimento de sua mãe, Carrie Fisher, às 8h55 da manhã desta terça. Ela foi amada pelo mundo e sua falta será profundamente sentida”, dizia a postagem.

Mas, afinal, quem era a atriz que deu vida à princesa rebelde, que deixou muitos marmanjos de queixo caído? Nascida em Los Angeles, em 21 de outubro de 1956, Carrie Frances Fisher era atriz e roteirista, além de filha da atriz Debbie Reynolds e do cantor Eddie Fisher.

Fonte: Rolling Stonecarrie-fisher-site-rolling-stone

Desde cedo, aprendeu a lidar com as peculiaridades da fama. Ela tinha dois anos quando seu pai decidiu se divorciar para se casar com Elizabeth Taylor, em um escândalo que chacoalhou a imprensa no fim dos anos 1950. Elizabeth, na época, era amiga próxima da família e viúva de Mike Todd, melhor amigo de Fisher.

O especial ‘Wishful Drinking’, feito pela HBO sobre a sua vida incomum foi finalista do Emmy na categoria variedade, música e comédia, em 2011. Além disso, em 2016, Carrie entregou à sua mãe o Lifetime Achievement Award, durante a cerimônia de premiação do Sindicato Americano de Atores, o SAG Awards. Debby ficou conhecida por sua interpretação nos clássicos ‘Cantando na Chuva’ (1952), ‘A Conquista do Oeste’ (1962) e ‘A Inconquistável Molly’ (1964).

Fonte: Just Jaredcarrie-fisher-e-debbie-reynolds-site-just-jared

Apesar de ser bem sucedida, uma heroína dentro e fora das telas, Carrie nunca escondeu seus medos, inseguranças e falou abertamente sobre problemas com drogas, depressão e transtorno de bipolaridade, descoberto em 2004. A atriz consultou centenas de psiquiatras, e, desde então, começou a controlar a doença por meio de medicamentos e acompanhamento psicológico.

Sua estreia no cinema foi com a comédia ‘Shampoo’ (1975), com Warren Beatty, Julie Christie Goldie Hawn, Lee Grant e Jack Warden, que interpretaram os pais de sua personagem. Em 1977, estrelou aquele que seria o seu maior papel: a Princesa Leia Organa, em Star Wars. Ao lado de Mark Hamill e Harrison Ford, lutou contra alienígenas, liderou uma rebelião e arrebatou corações, especialmente quando desfilou o icônico biquíni dourado usado em O Retorno de Jedi (1983).

Fonte: site Supernovoluke-leia-han-site-supernovo

O papel de Leia foi muito bem recebido, levando a atriz a repeti-lo quatro vezes, em Star Wars: Uma Nova Esperança (conhecido apenas como Guerra nas Estrelas no Brasil), em 1977; O Império Contra-Ataca, em 1980; O Retorno de Jedi, 1983; e O Despertar da Força, em 2015. A atriz era esperada no oitavo episódio da saga.

Carrie Fisher é uma das poucas atrizes a atuar em um filme com os dois irmãos John e James Belushi. Em 1986, atuou no filme de Woody Allen, ‘Hannah e suas irmãs’. Em 1987, publicou seu primeiro livro, ‘Postcards from the Edge’, uma obra semi-autobiográfica, onde ela satiriza e noveliza sua própria história. O livro se tornou um best-seller, e ganhou o prêmio Los Angeles Pen de melhor livro. Ainda em 1987, trabalhou no filme australiano ‘O Guardião do Tempo’, dirigido por Brian Hannant. Em 1989, atuou em ‘Harry e Sally – Feitos Um para o Outro’ e, com Tom Hanks, em ‘Meus Vizinhos são um Terror’.

Fonte: People"<br

Durante as filmagens de Star Wars, Carrie teve um caso com o ator Harrison Ford, casado na época com Mary Marquardt. O affair, que durou três meses, foi anunciado em seu oitavo livro, ‘Memórias da Princesa: os Diários de Carrie Fisher’ (editora BestSeller), em que conta os bastidores das gravações dos filmes de Star Wars.

Além disso, alguns rumores sugerem que Carrie também teve um caso com o cantor James Blunt, vinte anos mais novo que ela. Os dois viveram juntos em 2005, quando ele saiu da Inglattera e foi para Los Angeles tentar carreira como cantor. Os dois desfilaram juntos no tapete vermelho da première do filme ‘O Despertar da Força’, em dezembro de 2015.

Fonte: Divulgaçãoo-despertar-da-forca-divulgacao

Antes de vir a óbito, a atriz havia terminado seu trabalho no próximo filme da saga Star Wars. Segundo o site da revista Variety, as filmagens de ‘Star Wars: Episode VIII’, em que a atriz volta a interpretar a Princesa Leia, terminaram em julho e o longa está atualmente em pós-produção. Fontes ouvidas pela publicação afirmam que o trabalho de Carrie no filme já estava finalizado.

Hoje, muitos fãs estão tristes por sua partida, mas desejamos do fundo dos nossos corações que onde estiver a Força esteja com você, Carrie Fisher!