Muito mais que uma questão de estética, a maquiagem é essencial para compor a caracterização de um personagem. Não adianta o ator dar um show de interpretação se o visual não estiver de acordo com o personagem. Por isso, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas criou uma categoria para homenagear os profissionais que se dedicam tanto para produzir maquiagens e cabelos incríveis.

Desde a criação da categoria em 1982, já ganharam o prêmio filmes como “Beetlejuice” (1989), “Drácula de Bram Stoker” (1993), “MIB – Homens de Preto” (1998), “Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel” (2002), “Senhor do Anéis: O Retorno do Rei” (2004), “Desventuras em Série” (2005), “O Labirinto do Fauno” (2007), “A Dama de Ferro” (2012), “Grande Hotel Budapest” (2015) e “Mad Max: Dias de Fúria” (2016).

Nesse ano concorrem, “Um Homem Chamado Ove”, “Star Trek: Sem Fronteiras” e “Esquadrão Suicida”. Conheça um pouco mais sobre o trabalho feito pelas equipes de maquiagem e escolha o seu favorito.

Um Homem Chamado Ove

O drama sueco sobre um senhor cansado da solidão também concorre na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Quem cuidou da maquiagem e cabelo da produção foi a dupla já experiente Eva Von Bahr e Love Larson. Antes eles já haviam trabalhados juntos no também sueco “The 100-Year-Old Man Who Climbed Out of the Window and Disappeared” e no premiado “Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres”.

A dupla teve a difícil missão de trabalhar com um filme cheio de flashbacks. O protagonista é mostrado em duas fases, no momento atual e quando jovem e coube aos maquiadores cuidarem para realçar as semelhanças entre os dois atores que interpretam Ove.

Star Trek: Sem Fronteiras

O décimo terceiro longa-metragem da franquia Star Trek também está na corrida para faturar a estatueta de Melhor Maquiagem e Cabelo. Joel Harlow e Richard Alonzo são os responsáveis pelo trabalho. O filme cheio de aliens abusa da artimanha da maquiagem para apresentar personagens grotescos.


Esquadrão Suicida

Além de duas indicações no Framboesa de Ouro, premiação que elege os piores do cinema, por incrível que pareça, “Esquadrão Suicida” pode levar um Oscar. A equipe Alessandro Bertolazzi, Giorgio Gregorini e Christopher Nelson são os responsáveis pela indicação. Os maquiadores abusaram de cores fortes e com uma inspiração em ares lúdicos recriaram o mundo colorido dos quadrinhos no cinema.