Neste mês de abril, o filme ‘Laranja Mecânica’, adaptação do livro de Anthony Burgess realizada por Stanley Kubrick, completa 45 anos de seu lançamento em solo brasileiro, e o Pipoca de Pimenta decidiu mostrar algumas curiosidades sobre os bastidores, o filme e a recepção da considerada obra prima de Kubrick.

Escrito em 1962 e dirigido em 1971, ‘Laranja Mecânica’ retrata um mundo futurista baseado nos Mods e Rockers, grupos rebeldes influenciados pelo rock, jazz e blues, que lutavam nas praias da Inglaterra no final da década de 1950 e início de 1960. Burgess também utilizou mnemônicas (técnicas de memorização) para poder falar russo e, assim, criar a linguagem de rua dos jovens adolescentes chamada Nadsat (sufixo russo para “teen”), que tem uma mistura de russo com inglês.

Mas essas são apenas informações introdutórias, fique agora com mais algumas curiosidades de ‘Laranja Mecânica’:

Pequeno acidente

Sabemos que Kubrick é um diretor difícil de trabalhar, Shelley Duvall sabe muito bem disso, e procura fazer a cena mais real possível, tanto, que durante o take de Alex (Malcolm McDowell) no tratamento “Ludovico”, os pequenos ganchos que seguravam os olhos do ator arranharam sua córnea deixando-o com uma cegueira temporária, tanto que, um médico de verdade participou das filmagens e pingava um colírio nos olhos de Malcolm a cada 15 segundos para o ator não sofrer uma cegueira definitiva.

Improvisando

Uma das cenas mais icônicas do cinema, marcada por Alex cantando a clássica canção “Singin’ in the Rain”, enquanto realiza uma ação violenta contra uma mulher, foi filmada sem ser planejada. Kubrick perguntou se Malcolm McDowell sabia dançar e o ator encenou cantarolando a canção tema do musical de Gene Kelly. A cena ficou imortalizada, não só pela performance de Malcolm, mas também pela polêmica cena de estupro, cena essa que demorou para ser gravada, já que duas atrizes desistiram da produção por não aguentarem a pressão de Kubrick.

Discos clássicos

Livro e filme se passam em um futuro indeterminado, mas, por mais moderna que seja a loja de discos do filme, o gosto musical continua na década de 60 e 70. Discos como “Magical Mystery Tour” (1967), dos Beatles, “After The Gold Rush” (1970), do Neil Young e “Atom Heart Mother”, do Pink Floyd (1970) aparecem na prateleira do estabelecimento, e até a trilha sonora do filme ‘2001: Uma Odisseia no Espaço’ (1968), também de Kubrick, pode ser vista ao lado do personagem.

Rapidinha

A cena de sexo entre Alex e mais duas garotas, foi acelerada na montagem e resumida em cerca de um minuto, sendo que, na versão original, essa cena tem 74 takes, durando, sem o efeito, 28 minutos.

Dispensando cenários

O “Korova Milk Bar” foi o único cenário construído para o filme. Suas esculturas foram baseadas no trabalho do escultor Allen Jones, e Kubrick fez com que as garrafas de leite fossem esvaziadas, lavadas e reabastecidas a cada hora, pois o leite coalhava sob as luzes do estúdio.

Cena de museu

Durante a conversa do personagem Alex com o padre sobre a terapia “Ludovico”, é possível ver prisioneiros marchando em círculo no pátio do presídio. A cena recria uma pintura de Vincent Van Gogh, chamada “Prisioneiros se Exercitando” (1890).

Recepção na Inglaterra

Na época do lançamento, boatos diziam que o longa tinha sido banido do Reino Unido, mas, na verdade, não. Porém, ‘Laranja Mecânica’ foi muito mal criticado por importantes nomes da crítica americana, como Pauline Kael e Roger Ebert, além de ter sido classificado como um filme que promove a violência. “De repente todo crime cometido na Inglaterra foi atribuído à influência do filme. Recebemos cartas horríveis, de como iam nos matar (…) Ficou tão radical que as crianças não podiam ir à escola, não podíamos deixar a casa, virou uma avalanche”, disse Christiane Kubrick, mulher do diretor, à Carta Capital.

Kubrick, irritado com toda a repercussão negativa, ligou para a Warner e pediu que tirassem o filme de cartaz, mesmo com o longa arrecadando dinheiro na Inglaterra. “Ele nunca achou que o fariam, mas fizeram. Foi muito generoso da parte deles. Eles estavam ganhando dinheiro. Stanley ficou muito grato”, explicou Christiane. O filme saiu de cartaz dos cinemas ingleses em 1973 e nesse período, os britânicos acabaram assistindo ao longa em VHS’s de outros países.

No Brasil

O filme entrou na lista de obras proibidas pela censura brasileira, levando os fãs até o Uruguai para assistir ‘Laranja Mecânica’. Quando liberado, em 1972, o filme foi exibido com tarjas pretas sobrepostas durante as cenas de nudez, mesmo com a classificação para maiores de 18 anos.

Rolling Stones

Anthony Burgess, precisando de dinheiro, vendeu os direitos da adaptação para o cantor Mick Jagger por US$ 500. O músico planejava fazer o filme tendo os integrantes da banda como os Druguis, mas acabou desistindo da ideia e vendeu os direitos por uma quantia maior.

Em meio a polêmicas, Stanley Kubrick é considerado, até hoje, um dos maiores, senão o maior, diretor de toda a história do cinema. Com uma direção única, Kubrick ganhou destaque em todos os gêneros que trabalhou, realizando grandes obras como ‘Dr. Fantástico’ (1964), ‘O Iluminado’ (1980) e o até citado ‘2001: Uma Odisseia no Espaço’, mas ‘Laranja Mecânica’, é por muitos, considerado sua obra prima e marcou, não só os corações dos fãs da obra de Burgess com uma maravilhosa adaptação, mas também, o cinema como um todo.

Lista baseada no texto de Tiago Dias, publicado pelo site UOL