O plano original era de levar o diretor José Mujica Marins (Fábulas Negras) viajasse à serra gaúcha para receber um troféu no Festival de Gramado, mas ordens médicas impediram o acontecimento. Por isso, a atriz Liz Marins, filha do cineasta, subiu ao palco do Palácio dos Festivais para aceitar a honraria.

“É muito emocionante essa homenagem a ele”, disse Liz. “As melhores homenagens são feitas em vida.”

Liz lembrou da trajetória de Mujica, ícone do cinema brasileiro de terror. “Eu vi meu pai nas telas e lembrem que ele não foi só o Zé do Caixão, teve uma trajetória de vida no cinema desde os anos 1950”, explicou. “Meu pai sofreu preconceitos e discriminações no país por muitos anos. Ser homenageado no Festival de Gramado é um reconhecimento da pátria ao homem que ele é. Ele viajou pelo mundo levando a bandeira do Brasil.”

A atriz também partilhou como é sua ligação com José. “A relação da gente é mais do que pai e filha”, afirmou. “Quando a gente divaga e fala de coisas banais, parecemos dois adolescentes.”
No final da cerimônia, o próprio José Mujica Marins, trajado como Zé do Caixão, agradeceu a homenagem através de um vídeo exibido no Palácio.