58 copy

Nada melhor do que começar comentando sobre um dos melhores e mais assustadores filmes de terror do cinema. Estreado no dia 26 de dezembro de 1973 (aliás, ótimo filme para estrear na época de Natal), o filme permanece atual até os dias de hoje. Dirigido por William Friedkin (que também dirigiu o policial “Operação França”, com Gene Hackman), o filme tem adaptação do livro de William Peter Bllatty (sendo também o roteirista do filme, levando o Oscar como “Melhor Roteiro Adaptado), que teve inspiração em um exorcismo de um garoto de 14 anos de idade documentado em 1949. O filme tornou-se um dos mais lucrativos filmes de terror de todos os tempos. Na época de lançamento houveram numerosos relatos de crises nervosas durante a projeção. Teve duas sequências: “O Exorcista 2 – O Herege” de 1977, também protagonizada por Linda Blair (mesma atriz que interpretou a garota Regan MacNeil no primeiro filme, que concorreu ao Oscar de “Melhor Atriz Coadjuvante), “O Exorcista 3” de 1990 e “O Exorcista – O Início” de 2004 (bem fraco por sinal). O filme foi relançado nos cinemas no ano 2000 com o título “O Exorcista – Versão do Diretor”, incluindo onze minutos de cenas adicionais. Cenas clássicas como a levitação de Regan, seu pescoço girando e a garota vomitando no padre, entre outras, fazem desse filme um clássico do horror mundial. Foi feita uma sátira chamada “A Repossuída” em 1990, também com Linda Blair no elenco e com o inesquecível Leslie Nielsen interpretando o padre. O filme completou 40 anos em dezembro de 2013, mas continua chocando e impressionando muito mais do que os filmes de terror que se fazem atualmente. Faça sua pipoca, reze seu pai nosso e bom filme.

Por Danilo Souza.