Recentemente a empresa Disney e o jornal L.A. Times, junto com quatro associações de críticos de cinema, se envolveram em uma grande polêmica, marcada por diversos boicotes.

Tudo começou quando o jornal L.A. Times fez uma matéria falando sobre os desentendimentos entre a prefeitura da cidade de Anaheim com o a administração da Disneyland, expondo que o parque recebeu isenções fiscais devido sua boa relação com antigos políticos da cidade, “Um acordo que isenta o parque temático da Disney de qualquer imposto em potencial sobre atividades de entretenimento pelos próximos 45 anos”, escreveu o jornalista Daniel Miller.

Em resposta a matéria, a Disney resolveu vetar a participação do jornal em todas as cabines do estúdio, incluindo filmes da LucasFilmMarvel Studios e Pixar, sendo o primeiro a acontecer em “Thor: Ragnarok”. Além de dificultar entrevistas aos atores e diretores dos filmes relacionados.

Porém a brigada Disney vs. jornalistas não acabou por aí. Após a empresa boicotar o L.A. Times, foi a vez dos críticos se unirem a causa dos jornalistas. As quatro das maiores associações de críticos de cinema dos EUA – Boston Society of Film CriticsLos Angeles Film Critics AssociationNational Society of Film CriticsNew York Film Critics Circle – decidiram que os filmes da Disney não iriam estar mais participar de suas premiações e listas de melhores do ano.

Após esse grande boicote à Disney, a empresa resolveu se acertar com os jornalistas, divulgado uma nota nessa madrugada (8), “Nós tivemos discussões produtivas com a nova liderança do Los Angeles Times para falar de nossas preocupações específicas e, como resultado, nós concordamos em restaurar o acesso às cabines de imprensa para seus críticos de cinema.”.