“The Get Down”, a nova série da Netflix, que estreia sexta-feira (12), promete mostrar as origens do movimento de hip-hop na Nova York da década de 70. Esta é a série mais cara que a Netflix já produziu, com um custo total de US$ 120 milhões. Antes que você se questione pra que diabos tanta grana envolvida, vale ressaltar que a produção é toda comandada por Baz Luhrmann. Sim, aquele que dirigiu “Moulin Rouge”, que bebeu em Shakespeare e fez “Romeu + Julieta”, e que mais recentemente trouxe um dos maiores clássicos da literatura para o cinema 3D em “The Great Gatsby”.

Se você está em dúvida a respeito de dar uma chance ou não para essa produção, saiba que há vários motivos para que essa série te encante.

IMAGEM 1

Primeiro, basta saber que a trama acontece com um grupo de personagens centrais: dançarinos, poetas e artistas do gueto. O que eles têm em comum? A ousadia para peitar a moda da época deixando a discoteca de lado e formando um grupo de hip-hop. Apesar da ficção, há muitos elementos presentes na série que a deixam com um caráter bastante documental de como as coisas rolavam nos anos 70.

IMAGEM 2

Catharine Martin é a produtora executiva e comanda toda a parte do figurino. Ela é esposa de Baz Luhrmann e os dois estão juntos em praticamente todos os projetos do diretor. Suas referências e criações trazem para a série o realismo da época, ilustrando as raízes do hip-hop e como os jovens fizeram para, aos poucos, lançar um estilo que perduraria até os dias de hoje.

imagem 3

O cuidado do diretor não está apenas no que é visto. Qualquer um que tenha assistido seus filmes sabe a importância que o australiano dá aos arranjos e produções musicais. Todos os seus filmes trazem mixagens que, quando adicionadas às historias, formam uma combinação perfeita e irresistível. O melhor exemplo disso está em “Moulin Rouge”, no qual o diretor combina Nirvana, Madonna, Fatboy Slim, David Bowie, etc, para contar a historia de amor entre uma cortesã e um poeta nos anos de Toulouse-Lautrec em Paris, como se a vida fosse uma eterna sexta-feira, dia da maldade.

imagem 4

Baz Luhrmann, devido a dificuldades vividas no set, acabou tendo que assumir a direção nos três primeiros episódios e supervisionou toda a coreografia e direção de arte de “The Get Down”.

Após uma década trabalhando no projeto, estouro no orçamento inicial, e troca de boa parte do elenco, a série foi dividida em dois segmentos com seis episódios cada. A segunda parte está prevista para estréia no começo de 2017.