SINOPSE

“Ressurreição” é a épica história bíblica da ressurreição contada pelos olhos de um incrédulo. Clavius (Joseph Fiennes), um poderoso tribuno militar romano, e seu assistente, Lucius (Tom Felton), têm a tarefa de resolver o mistério do que aconteceu com Jesus nas semanas seguintes a crucificação, a fim de refutar os rumores de um Messias ressuscitado e evitar uma revolta em Jerusalém.

FICHA TÉCNICA

Direção:

Kevin Reynolds

Roteiro:

Kevin Reynolds

Gênero:

Histórico , Suspense , Drama

Produção:

Mickey Liddell, Pete Shilaimon, Scott Holroyd

Elenco:

Joseph Fiennes, Tom Felton, Peter Firth

Nacionalidade:

EUA

Ano de Produção:

2015 / 2016

Data de Lançamento:

17 de março de 2016 (1h48min)

Distribuição:

SONY PICTURES

CLASSIFICAÇÃO

Direção:

Roteiro:

Fotografia:

Trilha-Sonora:

Efeitos Visuais:

Efeitos Especiais:

Item não avaliado

Direção de Arte:

Elenco:

Montagem:

Figurino:

Maquiagem:

Ressureição

Chega a época de Páscoa e aqueles mesmos filmes religiosos ocupam as grades televisivas, produções depressivas e que quase não possuem diferenças umas entre as outras. Mesmo para quem é bastante religioso, esses filmes não possuem qualquer impacto, mesmo nessa época. ‘Ressureição’ seria mais um para essa coleção de “mesmisses”?

A nova produção, dirigida por Kevin Reynolds, traz um outro lado da tão conhecida história da ressurreição de Jesus Cristo. Finalmente decidiram “abrir os horizontes” e explorar uma história que, até então, foi contada exatamente do mesmo jeito por quase todas as produções. No novo longa distribuído pela Sony Pictures no Brasil, o lado a ser retratado é o da oposição ao Messias, ou seja, Pôncio Pilatos. Porém engana-se quem acha que Pilatos é o protagonista dessa história. Neste caso, quem assume este papel e o centurião romano Clavius, interpretado por Joseph Fiennes, um homem agnóstico e cético, que é enviado por Pôncio Pilatos para investigar a ressurreição e localizar o corpo desaparecido do já falecido e crucificado Jesus de Nazaré.

Ressureição 1

As passagens da vida de Jesus antes de sua crucificação não fazem parte do filme, e esse é um dos pontos positivos da produção, pois vai direto a um ponto interessante sem antes ter que fazer uma introdução inútil, que todo mundo já conhece. ‘Ressurreição’ é uma união interessante entre um drama histórico e um suspense policial, e esse tipo de produção que se arrisca em fazer algo diferente, fugindo da crise de criatividade que assombra Hollywood, precisa ser valorizada e destacada. Além disso, ‘Ressurreição’ representa uma crítica à manipulação dos sistemas, sejam eles políticos ou religiosos, através do personagem principal Clavius.

Se para muitos filmes a quantidade exorbitante de efeitos visuais é o que os salva, para ‘Ressurreição’ a ausência deles é um dos seus grandes fatores positivos. A edição é quem se encarrega de criar ilusões críveis, sem ter que se utilizar de efeitos que poderiam infantilizar o longa.

Joseph Fiennes está muito bem no papel do romano Clavius, e contracena com Tom Felton, querido do público desde ‘Harry Potter’, que também está bem na produção, porém ainda não tirou do público a vontade de vê-lo em um papel mais diferenciado do que já havia feito em produções anteriores.