Animação não é um gênero. Sim, os exibidores e os estagiários que escrevem fichas técnicas para os canais de televisão estão, invariavelmente, errados. Animação pode ser uma escolha, assim como se decide fotografar um filme em preto e branco, ou construir cenários inteiros em CGI. Sobretudo, animação é uma arte em si própria.

Nós já nos acostumamos com longas animados chegando aos cinemas todos os anos. Se você não tem mais que vinte e poucos anos, provavelmente cresceu lado a lado com a Pixar e Toy Story, Vida de Inseto, Monstros S.A., Procurando Nemo (ou Dori), Divertida Mente. O estúdio consolidou a arte da animação em filmes que agradam as crianças, conversam com os adultos e que (quase) sempre levam sucesso comercial e de crítica de mãos dadas.

Com todo o sucesso de suas boas estórias a Pixar também contribuiu, ainda que de forma não intencional, para a falácia da animação como gênero – ao menos no ocidente. A forma como o estúdio estrutura suas narrativas, assim como a Disney em sua Era de Ouro, cria a impressão do estabelecimento de certas convenções. A animação é colorida e vibrante, as personagens estão a salvo de perigos físicos irremediáveis, a comédia é inerente e, sem falhas, é fundamentalmente voltada para crianças.

Se animação fosse um gênero e essas convenções fossem endossadas por roteiristas e diretores, a estória de ‘Geist’ sobre um pescador ferido em naufrágio e que se vê diante de verdades sombrias jamais seria animada pelo Giant Animation Studio.

(assista em tela cheia)

GEIST from Giant Animation Studios on Vimeo.

A palavra geist tem sua origem no idioma alemão, podendo significar alma, mente (consciência) e fantasma, dependendo do contexto em que esteja inserida. Batizar esse curta-metragem com esta palavra, que felizmente para muitos de nós nada significaria, resume as interpretações da estória sem excluir nenhum dos significados mencionados.

Lembre-se: animação não é um gênero, mas uma arte em si própria. Se algo não pode ser filmado, sem dúvidas, poderá ser animado.

Um Curta Por Semana é a coluna dedicada a divulgação de narrativas curtas, tão essenciais a construção da sétima arte.