107 copy

“Wolverine: Imortal” é o tipo de filme em que se aplaude ao sair do cinema. O longa traz o personagem mais perto dos espectadores, explorando os sentimentos mais profundos de Logan, o que é ainda mais surpreendente, já que o homem das garras sempre se mostrou muito fechado.

Depois de muito se perguntar quem deveria dirigir o longa, James Mangold foi escolhido, e como pudemos perceber, honrou e muito o papel de diretor.
Outro que não deixou a desejar foi Christopher McQuarrie, roteirista de “Wolverine: Imortal”.

Sem dúvidas, o longa foi bem mais sucedido que “Wolverine: Origens”. Hugh Jackman mais uma vez nos impressiona com a sua habilidade ao interpretar diferentes papeis, o ator havia atuado em “Os Miseráveis”, filme em que interpreta Jean Valjean, e teve que emagrecer muito para o papel. Logo depois, com dicas do também ator Dwayne Johnson, fez uma dieta de 6 meses ingerindo 6 mil calorias por dia, para voltar à forma que Wolverine exigia e começar as filmagens para o longa. Hugh Jackman então, se mostra um ator disciplinado e muito competente, além de atuar brilhantemente bem em todos os papeis que lhe são oferecidos. É a primeira vez de Tao Okamoto e Rila Fukushima no cinema, interpretando respectivamente Yashida e Yukio, papeis muito importantes para o desempenho do longa.